Otite

Descuido com a saúde auditiva duplica casos de otite externa no Verão

Moldes de água podem prevenir inflamações graves do canal auditivo

As otites externas, também conhecidas como "otites de nadador", são uma das doenças mais frequentes da época estival. A sua ocorrência tende a duplicar face aos restantes meses do ano, acompanhando a tendência de um maior número de perfurações do tímpano e outras infeções graves, já ao nível do ouvido médio. Para prevenir estas doenças, quase sempre respeitantes à permanência excessiva dentro de água ou à própria salubridade da mesma, existem atualmente no mercado um conjunto de moldes de água totalmente personalizáveis ao ouvido.

Catarina Korn, audiologista e diretora-geral da AudioClínica explica: "É muito fácil lembrarmo-nos de usar protetor solar quando sentimos calor, ou preocuparmo-nos com a exposição das crianças ao sol nas horas de maior perigo. Sabemos que devemos ir para baixo de um chapéu e usar óculos escuros. O que raramente é notado, todavia, é que praia e piscina são locais de dois elementos, em que um deles é sempre a água. Se nos protegemos em terra, porque não fazê-lo no mar?".


Os moldes de água são protetores confortáveis e totalmente personalizados à anatomia de cada pessoa, que permitem o isolamento total do canal auditivo. Desta forma, comportamentos de risco que derivam de um maior contacto com a água, próprio da época, tornam-se menos propícios a constituir infeções mais ou menos graves. Feitas de neoprene, um composto sintético de borracha, a AudioClínica disponibiliza ainda bandas em três tamanhos (desde criança até adulto) que permitem a manutenção dos moldes dentro do ouvido, evitando a sua deslocação e conseguinte má utilização.





A otite externa é comummente causada por bactérias e fungos, como os que se podem encontrar em águas de fraca salubridade. Por outro lado, o próprio aumento da regularidade do contacto com a água poderá levar a uma remoção exagerada da cera que protege o canal auditivo. Ambas as situações são, quase sempre, evitáveis e preveníveis. As suas consequências, porém, podem provocar dor intensa, comichão, expulsão de secreções e mesmo diminuição temporária de audição. Ainda, os mergulhos realizados de forma incorrecta e/ou excessiva, poderão conduzir à perfuração do tímpano e à ocorrência de otites médias, de maior gravidade e infecção.




SOBRE A AUDIOCLÍNICA


A AudioClínica iniciou a sua atividade há 19 anos, em reabilitação auditiva. Atualmente, é uma cadeia de centros auditivos 100% portuguesa e detém 5 centros em Portugal Continental, 1 na Madeira e 1 em Cabo Verde. A sua rede de distribuição já cobre grande parte do País de Norte a Sul. Além dos centros de atendimento, a AudioClínica é também um laboratório que manufatura moldes e aparelhos personalizados, bem como todo o tipo de reparações e calibração de equipamento de diagnóstico.