O “MAU” E O “BOM” COLESTEROL


 Alimentos ricos em gordura saturada

 -          Produtos lácteos, como a manteiga e as natas

-          carnes vermelhas

-          enchidos

-          óleo de coco e de palma

-          bolachas

-          chocolates 

O colesterol e as doenças cardiovasculares

O colesterol é uma substância anónima que circula no sangue, necessário a várias funções vitais, mas, quando está em excesso, torna-se um inimigo a abater.
As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em Portugal e hoje sabemos que uma das principais causas para o desenvolvimento deste tipo de patologias é sem dúvida, devido ao aumento do colesterol no sangue. 
Um estudo realizado com uma amostra representativa da população Portuguesa pelo Instituto de Alimentação Becel, e que contou com o apoio da Fundação Portuguesa de
Cardiologia e a Sociedade Portuguesa de Aterosclerose, revelou que mais de 2/3 da nossa população apresentam níveis de colesterol elevados.
Sem dúvida que é necessário actuar, no sentido da prevenção e consciencializar os Portugueses para o risco em que correm.

Sabe qual é o valor do seu colesterol? Já alguma vez o mediu?

O colesterol é essencial ao organismo, mas torna-se prejudicial, quando está em excesso.


O “MAU” E O “BOM” COLESTEROL

Não é só nos filmes que existem duelos entre os maus e os bons.
Para circular no sangue o colesterol necessita de ser transportado associado a proteínas, formando as lipoproteínas. As mais importantes são as LDL e as HDL.
As LDL transportam o colesterol do fígado para as células onde existem receptores específicos para os receber. Quando os receptores estão todos ocupados, o colesterol vai-se depositar na parede das artérias. Este é conhecido como o mau colesterol. Pelo contrário, o colesterol HDL asseguram o retorno do colesterol das células para o fígado, onde posteriormente este vai ser eliminado. Funciona como o nosso verdadeiro sistema de limpeza.


Valores recomendados para o colesterol
- Colesterol Total £ 190 mg/dl
- Colesterol LDL £  115 mg/dl
- Colesterol HDL ³ 35 mg/dl


Hoje sabe-se que, são vários os factores que podem influenciar a subida do colesterol no sangue, tais como; predisposição genética, algumas doenças, como as doenças renais, da tiróide, as hepáticas, a obesidade, os diabetes, bem como alguns medicamentos como por exemplo os contraceptivos orais. Actualmente os estilos de vida modernos, onde reina o sedentarismo, o stress o tabagismo e excessos alimentares são também fortes concorrentes para a sua subida.
Presentemente, considera-se que os erros alimentares são os que têm um maior peso.

Deste há muito, que as investigações em torno do colesterol tem cativado os cientistas, e hoje são bem conhecidos, os alimentos os tipos de gordura que podem influenciar o aumento do colesterol, deste modo, o consumo elevado de alimentos  ricos em colesterol e em gordura saturada, bem como uma alimentação rica em calorias, conduz ao aumento dos valores do colesterol no sangue. 

Subscribe to Revista Saúde Hoje by Email 

Actualmente e segundo investigações, sabe-se que as gorduras saturadas são consideradas como as principais responsáveis pela sua subida.   

Todas as gorduras ajudam a subir o colesterol?

Não, gorduras insaturadas (monoinsaturadas e polinsaturadas) podem ter um efeito “protector” do colesterol, considerando-se que podem mesmo ajudar a subir o “bom colesterol”.
As gorduras monoinsaturadas estão presentes no azeite, óleos de amendoim, nas carnes de frango, e as gorduras polinsaturadas, encontram-se especialmente nos óleos vegetais (girassol, milho, soja, cartámo) nos cremes vegetais para barrar, nos peixes gordos, nas nozes, entre outros. Sabe-se que as gorduras polinsaturadas têm um efeito positivo e acentuado na descida do colesterol, e as gorduras monoinsaturadas também têm igualmente um efeito benéfico, embora menos acentuado.

Para a maioria dos indivíduos, é difícil o cumprimento das recomendações alimentares, bem como a adopção de estilos de vida mais saudáveis.
Desta forma, cabe à indústria alimentar um papel activo na inovação de alimentos, com potenciais benefícios sobre o colesterol.
Após um longo período de investigações científicas no campo alimentar, conseguiu-se introduzir esteróis vegetais, um componente natural que é extraído de plantas e faz parte da nossa alimentação, num creme vegetal para barrar.
Este novo alimento tem um papel de destaque na redução do colesterol no sangue e um papel fundamental para diminuir um factor de risco das doenças cardiovasculares. 

Vale a pena medir o seu colesterol. Só assim vai conseguir mantê-lo sob controlo.
As evidências são claras, sabe-se que uma redução de 10% do colesterol, reduz em cerca de 50% o risco de doença coronária, num homem de 40 anos.
Se nunca pensou na saúde do seu coração, chegou agora a altura. 

Dra. Helena Cid
Nutricionista


Sem comentários:

Download do Livro Alimentação Inteligente