Tratamentos de dor


Semana Europeia da Luta Contra a Dor começa a 10 de Outubro

5 biliões de pessoas não têm acesso a tratamentos de dor

 

A Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED) assinala, em Portugal, a Semana Europeia da Luta Contra a Dor, que este ano tem como tema as dores lombares, através da discussão dos principais temas que envolvem a investigação, o diagnóstico e o tratamento da dor, no nosso país.

"De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 5 biliões de pessoas em todo o mundo vivem em países com inadequado ou insuficiente acesso ao tratamento da dor. Na dor crónica, as repercussões de natureza  económica são muito elevadas constituindo os custos directos e indirectos da dor não tratada cerca de 2,2 % - 2,8 %  do P.I.B. nos países industrializados. Estima-se que o custo anual da dor crónica em Portugal será superior a 3 mil milhões de euros", explica o médico Duarte Correia, presidente da APED.

E acrescenta: "A inexistência formal de uma rede de referenciação, as deficiências de formação a escassez dos profissionais de saúde nesta área do conhecimento científico, a que acresce uma menor sensibilidade de alguns decisores e a resignação das pessoas em relação ao fenómeno da dor poderão contribuir para a elevada prevalência da dor crónica em Portugal, e não são facilitadores na melhoria da acessibilidade ao tratamento da Dor".

De acordo com Duarte Correia "Uma questão que limita ou dificulta o adequado tratamento da dor são os mitos associados à prescrição de opióides pelos profissionais de saúde, ou pelos pacientes, o que coloca Portugal num dos países da Europa com maior resistência à utilização destes fármacos. A extinção do receituário especial para os opióides com o início da prescrição electrónica para estes fármacos, contribuirá num futuro próximo para o fim de um estigma referido por muitos doentes e profissionais".

Para sensibilizar os portugueses para o tema da Dor, a Associação Portuguesa para o Estudo da Dor vai divulgar e promover várias iniciativas de sensibilização, no decorrer da semana de 10 a 15 de Outubro.

Na sexta-feira, dia 14 de Outubro realiza-se uma cerimónia comemorativa do Dia Nacional de Luta Contra a Dor, na Fundação Champalimaud, em Lisboa. Pelas 16h15m, terá início uma mesa de debate e controvérsia dedicada aos aspectos éticos, sociais e económicos da Dor não tratada, onde participarão diversas individualidades da sociedade civil, não directamente relacionadas com a Medicina da Dor, que será moderada pela jornalista Cláudia Borges. A introdução ao tema será da responsabilidade de Luís Azevedo, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto que irá abordar "o impacto económico da dor" e do presidente da sociedade organizadora que apresentará a "Perspectiva da APED".

Pelas 18h15m serão entregues os prémios "Grünenthal/Dor", "APED/Janssen - Vou Desenhar a Minha Dor" e "Revista Dor / Bene Farmacêutica 2010".

A efeméride será ainda assinalada com a apresentação da "Norma de Orientação Clínica sobre a Dor Neuropática", documento elaborado pelo Prof. Doutor António Vaz Carneiro, director do Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência, da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.

No dia 15 de Outubro, pelas 16 horas, a APED vai promover uma acção de sensibilização única sob o mote "Mova-se Contra a Dor", na Praça Central do Centro Comercial do Vasco Gama, interagindo com o público presente, na qual participarão doentes, voluntários e profissionais de saúde: http://www.facebook.com/movasecontraador

A dor crónica é um estado de dor persistente, que afecta mais de 30% da população portuguesa. A osteoartrose, lombalgia crónica e artrite reumatóide são as causas mais frequentes de dor crónica. Se a dor não for adequadamente tratada, a qualidade de vida da pessoa poderá ser gravemente afectada, podendo até levar à incapacidade para trabalhar.

A Associação Portuguesa para o Estudo da Dor tem por objectivos promover o estudo, o ensino e a divulgação dos mecanismos fisiopatológicos, meios de prevenção, diagnóstico e terapêutica da dor. Para mais informações consulte www.aped-dor.com