saúde visual

1 a 3 de Dezembro | 9h | Hotel Tivoli Marina Vilamoura

 

54º Congresso Português de Oftalmologia

600 oftalmologistas debatem em Portugal a saúde visual da população

Retina, neuroftalmologia e cooperação com os PALOP são temas centrais

 

São esperados cerca de 600 oftalmologistas no 54º Congresso Português de Oftalmologia, o mais importante evento científico da área no nosso país, e que vai acontecer de 1 a 3 de dezembro no Hotel Tivoli Marina Vilamoura. Em destaque estarão temas como os novos avanços científicos no tratamento e diagnóstico das doenças da retina, a neuroftalmologia e a cooperação com os países africanos lusófonos.

No primeiro dia do encontro a retina será protagonista, estando em debate o tratamento do edema macular, do descolamento da retina e o OCT no estudo da coróideia e da retina. Haverá ainda espaço para explorar assuntos como a contactologia, a neuroimagem, a inflamação ocular e o glaucoma, a catarata, as cirurgias refrativas, a oncologia ocular e a oftalmologia pediátrica.

O dia 2 de dezembro vai ser dedicado às questões relacionadas com a correção de erros refrativos, com as novas perspetivas clínicas e cirúrgicas em oftalmologia e com a ergoftalmologia, num curso sobre o comportamento da visão no ar, na terra e no mar. O tratamento e diagnóstico das patologias da retina continuarão em discussão neste segundo dia de congresso.

No último dia de congresso, a retina e a neuroftalmologia voltam a ser os temas fortes, havendo um curso inteiramente dedicado à retinopatia diabética. O dia de encerramento contará ainda com um simpósio Luso-Africano, onde serão apresentados projetos de cooperação desenvolvidos na Guiné e em S. Tomé e Príncipe e com a reunião "SPO Jovem", dedicada aos jovens especialistas.

Manuela Carmona, presidente da SPO, refere que "este nosso 54º Congresso será um espaço de partilha de conhecimentos entre especialistas nacionais e internacionais, que aqui poderão ter contacto com os mais recentes avanços científicos e tecnológicos no tratamento das patologias oftalmológicas, em especial das doenças da retina, que nos preocupam por serem uma das principais causas de cegueira irreversível".

A especialista realça ainda a realização do simpósio Luso-Africano e explica que " o ano de 2011 foi marcado pelas iniciativas de cooperação que realizamos em países africanos como Angola e Cabo-Verde. Dando continuidade às nossas atividades de desenvolvimento da especialidade nos países lusófonos, um dos nossos dos principais objetivos é criar uma sociedade de oftalmologia de língua portuguesa incluindo não apenas os países africanos mas também o Brasil".