De certeza que o seu filho não está deprimido?



MINDKIDDO
Tem a certeza que ele não está deprimido?
Depressão infantil
Os jovens deprimem de uma forma diferente da dos adultos, tornando-se difícil aos pais e professores reconhecerem sinais de alerta de um problema que é urgente tratar.

A Oficina de Psicologia, ao criar uma equipa especializada em crianças -
MindKiddo - faz uma avaliação gratuita ao seu filho, para despiste de uma eventual depressão. Queremos que fique tranquilo!

Assegure-se de que nos encaminha o seu pedido o mais rapidamente possível, uma vez que apenas podemos oferecer as avaliações às primeiras 40 crianças e adolescentes de Lisboa (máximo: 16 anos). O rastreio à depressão juvenil irá ocorrer ao longo do mês de Janeiro, em data e hora a combinar individualmente, de acordo com a conveniência da família.


 
pedido de rastreio
 

Nos últimos 6 meses, tem reparado em alterações no seu filho? Sente que ele (a) não está bem, mas não consegue encontrar uma explicação para o seu comportamento?

A depressão, hoje em dia, já não escolhe idades e começa a ser preocupante no caso dos jovens. De facto, contam com menores recursos pessoais, menos estratégias adaptativas para fazerem face a emoções que podem ser devastadoras e têm menor facilidade em pedir ajuda.


 
Alguns sinais de possível depressão juvenil:

· Manifesta subitamente raiva,agressividade;
· Isola-se;
· Sente-se sozinho;
· Sente-se inferior aos outros;
· Está sempre preocupado;
· Chora facilmente;
· Tem dificuldade em adormecer, acorda várias vezes durante a noite;
· Queixa-se de se sentir gozado;
· O seu rendimento escolar baixou;
· Não demonstra interesse por  actividades habituais;
· Apresenta uma postura cabisbaixa, apática, triste;
· Revela dificuldade em divertir-se;
· Queixa-se de dores (barriga, cabeça), vómitos...;
· Diz que não quer viver mais;
· Repete várias vezes as mesmas acções, rituais;
· Fica confuso, sem saber onde está;
· Tem um olhar vazio, apático;
· Tem pouco apetite;
· Aparenta sentimentos de culpa.


 
Num estudo americano muito recente acaba de se chegar a uma conclusão preocupante: os pensamentos sobre suicídio e os comportamentos suicidas começam muito mais cedo do que aquilo que se pensava.

Enquanto que cerca de 1 em cada 9 jovens fazem uma tentativa de suicídio até ao final do ensino secundário, uma proporção elevada (40%) atenta contra a sua vida pela 1ª vez ainda nos primeiros 6 anos de escolaridade.

Ainda de acordo com este levantamento, as taxas de tentativa de suicídio demonstram um incremento forte por volta dos 12 anos, atingindo o seu pico pelos 14-15 anos. Sendo certo que as tentativas de suicídio coincidem com a presença de depressão, deve existir um cuidado extremo no rastreio à depressão infantil e nos adolescentes. Se tem filhos, não facilite – à menor suspeita de depressão, mais vale procurar um psicólogo!






Oficina de Psicologia
Av. Paris, nº 4, 5º
Lisboa, 1000-228 Lisboa
PT