ANGIOPLASTIA AUMENTA 13% NO TRATAMENTO DO ENFARTE

14 de FEVEREIRO – DIA NACIONAL DO DOENTE CORONÁRIO

ANGIOPLASTIA AUMENTA 13% EM PORTUGAL NO TRATAMENTO DO ENFARTE

No Dia Nacional do Doente Coronário, a Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC), membro da Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC), anuncia o balanço do primeiro ano de actividade do programa europeu que integra, denominado "Stent For Life", e apresenta o Website nacional – www.stentforlife.pt
Durante este primeiro ano, em que Portugal integra o projecto "Stent For Life" que visa reduzir a mortalidade por Enfarte Agudo do Miocárdio (EAM), melhorando o acesso dos doentes às terapêuticas mais adequadas, como é o caso da Angioplastia Primária, em Portugal verificou-se um aumento de 13% no número de portugueses em situação de EAM tratados por angioplastia primária (de 2.829 em 2010 para 3.192 em 2011).
Segundo Hélder Pereira, Presidente da APIC e Director do Serviço de Cardiologia do Hospital Garcia de Orta, «no âmbito do programa europeu a que aderimos, Stent For Life, procuramos melhorar o acesso dos doentes ao melhor tratamento para o EAM. Em Portugal, o número de angioplastias realizadas, no tratamento do EAM, estava aquém das realizadas na Europa. Após um ano de participação nesta campanha observamos um aumento de 13% no número de doentes que tiveram acesso a esta terapêutica, atingindo uma media de mais de 300 angioplastias por milhão de habitantes.»
Neste momento, a angioplastia primária representa 25% das intervenções realizadas em Portugal, «e encontramo-nos a trabalhar para que os doentes reconheçam os sintomas e liguem de imediato para o 112. Desta forma, poderão receber de imediato o tratamento adequado», acrescenta o cardiologista.
Ao consultar a página da campanha na internet, que a APIC agora apresenta, disponível em www.stentforlife.pt, os visitantes poderão tomar conhecimento do que é um Enfarte, dos seus sintomas, do que devem fazer e qual será o tratamento a que deverão ser submetidos.

Os resultados alcançados foram compilados pela APIC através de um inquérito nacional efectuado aos Centros Portugueses de Cardiologia de Intervenção que desenvolvem programas de angioplastia primária, tendo participado 14 centros, incluindo 185 doentes, e calculados, por amostragem, a partir do Registo Nacional de Síndromes Coronários Agudos (da SPC).


O programa europeu “Stent For Life” tem como objectivos:
•    Colaborar com o INEM com vista a maior rapidez no transporte pré-hospitalar. As ambulâncias do INEM estão equipadas com aparelhos que permitem diagnosticar o enfarte e encaminhar o doente para o hospital mais indicado.
•    Reduzir o tempo para o tratamento adequado, através de uma melhor coordenação intra-hospitalar.
•    Informar e sensibilizar a população para os sinais e sintomas de enfarte. Conhecer e compreender os sinais de um enfarte permite agir rapidamente e procurar ajuda médica, através do número europeu de emergência - 112. A rapidez é fundamental para o sucesso do tratamento. A cada minuto que passa o risco de morte aumenta.


A angioplastia primária consiste num procedimento médico para a abertura da obstrução de uma artéria do coração. Faz-se com a colocação de um cateter na artéria obstruída, através do qual se introduz um balão que quando insuflado permite a abertura da artéria e restabelecimento do fluxo sanguíneo. Na maioria das vezes, este procedimento é complementado com a colocação de um stent, dispositivo médico composto por uma pequena malha metálica que mantém o vaso aberto. 


Sobre a Iniciativa “Stent For Life”

É uma iniciativa conjunta da Associação Europeia de Intervenção Cardiovascular Percutânea (EAPCI), um núcleo da Sociedade Europeia de Cardiologia (ESC), e da EuroPCR. Esta iniciativa é apoiada por dez países europeus, incluindo a Bulgária, Portugal, Turquia, Espanha, Itália, França, Sérvia, Egipto, Roménia e Grécia. 

Para mais informações visite o site internacional da campanha em www.stentforlife.pt