Clínica da Mama


IPO Lisboa e Associação Laço inauguram Clínica da Mama

 

Clínica da Mama no IPO de Lisboa recebe o primeiro equipamento de mamografia com a avançada tecnologia Tomossintese

 

O Instituto Português de Oncologia de Lisboa com a colaboração da Associação Laço inauguraram hoje a renovada Área de Diagnóstico Mamário da Clínica da Mama. Francisco George, Director-Geral da Saúde foi uma das pessoas presentes nesta

inauguração.

 

O IPO de Lisboa realiza anualmente cerca de 15.000 mamografias e 3000 biopsias junto das cerca de 4000 mulheres que anualmente passam por esta unidade. Estes números reforçam a necessidade da criação de um espaço com as características da Clínica da Mama.

 

A Clínica da Mama é um espaço que foi actualizado com novos equipamentos de forma a permitir às mulheres antes e após o diagnóstico de cancro da mama um acompanhamento multidisciplinar que contribuirá para o sucesso do tratamento a que irão ser submetidas. Para além de equipamentos actualizados de mamografia digital, de ecografia e de modernos sistemas de biopsia percutânea, inclui a primeira máquina do Serviço Nacional de Saúde de mamografia com a avançada tecnologia Tomossintese que permite obter uma mamografia 3D. Dotada destes meios técnicos indispensáveis a uma detecção precoce, a Clínica da Mama é ainda constituída por 5 salas que permitem a realização de técnicas de intervenção mamária (biópsias), não só junto de doentes do IPO mas também junto de pacientes provenientes de outras instituições. Todo o espaço foi renovado e desenhado de forma a maximizar o conforto das mulheres.

 

Lynne Archibald presidente da Associação Laço sente-se orgulhosa de estar a apoiar o IPO de Lisboa com a aquisição de equipamentos inovadores. "Estamos certos que esta unidade vai fazer a diferença e oferecer aos doentes um acompanhamento multidisciplinar com a mais recente tecnologia num espaço acolhedor."

 

Os profissionais do IPO de Lisboa, agradecem o apoio da Associação Laço que lhes vai permitir oferecer melhores condições no diagnóstico e tratamento da doença junto das mais de 4000 mulheres que anualmente passam por esta unidade. Consideram fundamental a criação de unidades e equipas especializadas em cancro da mama de forma a oferecer um melhor serviço a estas mulheres.

 

As fotografias de Lisboa antiga utilizadas na decoração do espaço foram gentilmente cedidas pela Câmara Municipal de Lisboa.