FUMO DO TABACO É O PRINCIPAL RESPONSÁVEL PELO APARECIMENTO DE DOENÇAS RESPIRATÓRIAS EM CRIANÇAS

No Dia Mundial da Asma, especialistas alertam



Segundo os últimos relatórios do Inquérito Nacional de Saúde, cerca de 14% das crianças portuguesas têm

asma e, destas, 80% apresentam os primeiros sintomas antes dos 5 anos. Esta situação deve-se, em grande

parte, devido à exposição ao fumo do tabaco durante a gestação.

"O fato de as mulheres fumarem durante a gravidez e/ou após o nascimento pode colocar em causa a

saúde do bebé. A cessação tabágica é um processo que deve ser feito antes da gestação ou logo no início.

O casal deve ajudar-se mutuamente neste processo e apostar em métodos de cessação tabágica não

invasivos, naturais e eficazes", explica Marta Andrade, Terapeuta de Cessação Tabágica da Facilitas

Healthcare.

A asma é a doença pulmonar mais comum durante a gravidez, sendo o tabaco um dos principais fatores de

risco. Está comprovado que, sempre que a mãe fuma, as substâncias da nicotina passam através do leite

materno, prejudicando gravemente a saúde do bebé. Mesmo quando estão apenas sujeitas ao fumo

passivo, esses compostos conseguem passar através do cordão umbilical. A terapia sof laser Facilitas é a

única não invasiva, em Portugal, que pode ser aplicada em grávidas.

O Grupo Facilitas Healthcare nasceu na Alemanha, em 2007, e atualmente tem mais de 40 clínicas

espalhadas por 15 países da Europa, América e Ásia. O método de cessação tabágica que aplica assenta

numa terapia soft laser, indolor e não invasiva, com a duração de 90 minutos e uma taxa de sucesso final

de 90%. Desde que iniciou actividade, o método Facilitas Healthcare já ajudou mais de 50 mil pessoas a

deixar de fumar. Na Holanda, a terapia faz parte do Sistema Nacional de Saúde.