A Higiene dos Alimentos



Muito se fala sobre a origem das bactérias nos alimentos e uma verdade prevalece: elas existem e são perigosas. Saiba quais os cuidados necessários para proteger a saúde de toda a família.

Os cuidados durante a preparação de uma refeição, bem como na escolha dos alimentos e na sua conservação, não devem ser ignorados. De forma a garantir a higiene dos alimentos e a segurança da própria refeição, e a prevenir de contaminações como diarreia, náuseas, vómitos e mau estar gastrointestinal, seguem os passos que não deve ignorar.

As etapas da higiene alimentar:

Na compra:
       Nunca compre produtos fora da sua época, além do preço ser menos acessível, a sua composição nutricional fica muito aquém da real;
       Nos alimentos frescos como a carne e peixe, rejeite sempre o que lhe parecer que não seja do próprio dia. A aparência diz tudo! Cor, cheiro e textura são essenciais para garantir a qualidade do produto. Por exemplo, a carne deve apresentar uma consistência firme e elástica, uma cor vermelha (se for carne vermelha) e uma gordura branca. O cheiro deverá ser sempre adocicado. Já o peixe deverá cheirar a mar, ter uma consistência firme, escamas brilhantes e olhos salientes;
       Ir ao supermercado de manhã cedo para comprar este tipo de alimentos é o mais indicado, pois estão expostos há menos tempo;

Antes da preparação:
       Lave sempre as mãos antes de começar a preparar uma refeição. Os instrumentos, tal como o local onde os alimentos vão ser preparados, devem estar totalmente limpos e descontaminados;
       Utilize também roupa adequada como um avental e um chapéu para proteger dos cabelos. 

Na preparação:
       Limpe as embalagens antes da sua abertura;
       Tenha em atenção os rótulos das embalagens, alimentos fora do prazo de validade devem ser totalmente postos de lado, bem como aqueles em que as embalagens estejam danificadas;
       Lave em água corrente, e de preferência duas vezes, todos os alimentos frescos, como as verduras, frutas ou outros alimentos que estejam em contacto directo com o ar;
       Use um desinfectante alimentar após a lavagem dos alimentos para os legumes e vegetais;

No armazenamento:
       Nunca coloque os alimentos mau acondicionados ou no chão, e coloque-os por data de validade: o que tem a validade inferior fica num lugar de destaque da prateleira;
       Alimentos frescos embalados devem ser retirados das embalagens originais e congelados, segundo o mais indicado, ou consumidos logo assim que possível;
       Alimentos de conserva devem ser armazenados num local fresco e seco e assim que abertos, se não forem para consumo total, devem ser transferidos para um recipiente mais pequeno e colocados no frigorífico à temperatura indicada;
       No frigorífico: evite o contacto dos alimentos crus com os cozinhados. Na parte superior deve colocar os crus e na inferior os alimentos já preparados;
       Alimentos descongelados nunca devem voltar a ser congelados;
       Mantenha sempre os alimentos tapados e tenha em atenção aos insectos que podem transferir alguma contaminação: traça dos alimentos, formigas, baratas, etc.




Texto: Marisa Costa
Revista Saúde Hoje Online
Site de Pesquisa:
Associação Portuguesa dos Nutricionistas: http://www.apn.org.pt