Dia Mundial do Linfoma



APLL desafia portugueses a "Pedalar contra o Linfoma" 
no Facebook e na cidade do Porto
Iniciativa pretende recolher fundos para apoiar os doentes e as suas famílias

A Associação Portuguesa de Leucemias e Linfomas (APLL) volta a dedicar o mês de Setembro à luta contra o linfoma, desafiando os portugueses a "pedalarem contra o linfoma" no Facebook e na cidade do Porto. Esta ação visa aumentar a amplitude de mobilização e sensibilização da população portuguesa para a patologia, reforçando o apoio a todos os que sofrem deste tipo de cancro, que se estima ter uma incidência de cerca de 2000 novos casos por ano, só no nosso país.

A "corrida virtual" no Facebook arranca no dia 15 de Setembro, dia Mundial do Linfoma. Os utilizadores desta rede social serão desafiados a percorrer os 240 metros de vasos sanguíneos que existem no corpo humano, recolhendo informação sobre os linfomas e superando vários desafios ao longo da sua corrida. O acesso à aplicação "Pedalar contra o Linfoma" é feito através de http://www.facebook.com/apllassociacao.

Em 2011 esta iniciativa permitiu à APLL conseguir perto de 18 mil fãs num espaço de 2 meses. Este ano a APLL conta novamente com o apoio da Roche Farmacêutica, que se compromete a doar 1€  pelos primeiros 10.000 "atletas" que se façam fãs na página da associação e que completem o pedalar Contra o Linfoma no Corpo Humano Facebook.

O passeio de bicicleta que acontece no Porto tem partida marcada para o dia 23 de Setembro, às 10h, no Parque da Cidade e exige inscrição prévia através de sms até ao dia 10 de setembro. Todas as informações sobre a inscrição estão disponíveis em http://www.facebook.com/apllassociacao  e brevemente em www.apll.org.

Isabel Barbosa, presidente da APLL apela à solidariedade de todos os portugueses e refere que "o apoio prestado pela nossa associação é, no caso de muitos doentes, essencial à sua sobrevivência, pois muitos dos nossos associados não têm meios económicos para adquirir alguns dos medicamentos de que necessitam. Esta é uma situação que se agravou devido à crise que atravessamos. Por isso, mais do que nunca, precisamos do "pedal" de todos para dar força à luta contra o linfoma".