+ Mamã

As inscrições poderão ser realizadas através do e-mail instituto4life@gmail.com até dia 20 de setembro, indicando nome, idade e contactos.

21 de setembro – 18h30| Instituto4Life | Quinta da Luz: Rua Adelaide Cabete nº 10B

“+ Mamã” desmistifica tabus na área da incontinência urinária

TENA lança ciclo de workshops para grávidas e mães recentes





No âmbito da estratégia de desmistificação do tabu existente, promovendo a partilha de informação e o esclarecimento de dúvidas acerca da incontinência urinária, a TENA lança o seu primeiro ciclo de workshops dedicado a grávidas e mães recentes, em parceria com vários centros de preparação para o parto. “+ Mamã” chega já no próximo dia 21 de setembro a Lisboa, às 18h30, no Instituto 4 Life, com inscrição gratuita e aberta ao público em geral. 

Ao longo da sessão, as participantes poderão aprender mais sobre o tema, vendo respondidas diversas questões em torno dos vários tipos de incontinência, a sua correlação com a gravidez e o parto – principais fatores de risco para as mulheres -, o que é um prolapso genital ou qual importância da realização de exercícios para o fortalecimento do pavimento pélvico. Na mesma sequência, irá estar presente uma fisioterapeuta para demonstração destes últimos, exemplificando e incentivando as mulheres presentes a experimentá-los. 

Ao contrário do tradicional comportamento, de camuflagem e desconforto associado ao aparecimento do problema, a TENA pretende fazer chegar a cada vez mais mulheres uma informação correta e adequada que as conduza a uma procura de ajuda especializada, ao invés do recurso à utilização de proteções para outros fins, ou à desvalorização dos primeiros sintomas de incontinência por ser algo já esperado em situações de gestação e parto. Embora nestes casos a condição seja quase sempre de cariz passageiro, é fundamental que se trabalhe para a sua superação.


Sobre a Incontinência Urinária no sexo feminino
A incontinência urinária afeta cerca de 30% das mulheres portuguesas, uma prevalência explicada, em parte, pela taxa de 50% de existência de algum grau de prolapso resultante de parto vaginal. O prolapso genital (descida das paredes vaginais e do útero) é um dos principais responsáveis por situações de incontinência, a par da própria pressão que o útero exerce sobre a bexiga à medida que cresce, durante os meses de gravidez.