PROGRAMA DE ABERTURA DO ANO DO BRASIL EM PORTUGAL


21 de setembro :: 6ª feira


Festival literário LeYa no Rossio – das 10H às 23H
Praça do Rossio, Lisboa
10H :: Abertura
18H :: Mesa Redonda nº 1



Teatro “Nem dia nem noite”, Grupo Caixa de Imagens
18H :: Praça do Rossio, Lisboa


22 de setembro :: sábado


Festival literário LeYa no Rossio – das 10H às 23H
Praça do Rossio, Lisboa
11H30 :: Mesa Redonda nº2
15H00 :: Mesa Redonda nº3
18H30 :: Mesa Redonda nº4


Exposição Hélio Oiticica – “museu é o mundo”
Museu Colecção Berardo – Centro Cultural de Belém
10H :: Abertura ao público
Acesso gratuito – patente até 6/01/2013


Espetáculo teatral “Gigantes pela Própria Natureza”
16H30 :: Praça do Rossio, Lisboa

“Conversas com versos” - concerto inédito de Eugénia Mello e Castro que cantará
poemas de Maria Alberta Menéres (integrado no Festival LeYa no Rossio).
17H30 :: Praça do Rossio, Lisboa


Abertura da Exposição Design Brasileiro - Mobiliário Moderno e Contemporâneo
18H :: MUDE, Lisboa
Acesso gratuito – patente até 4/11/2012

Abertura da Mostra Quadrienal de Praga
18H :: MUDE, Lisboa
Acesso gratuito – patente até 4/11/2012


Teatro “Nem dia nem noite”, Grupo Caixa de Imagens
18H30 :: Rua Augusta/ MUDE, Lisboa


Reco do Bandolim e Grupo Choro Livre
20H :: Praça do Rossio, Lisboa


Concerto Ney Matogrosso e Monobloco
21H30 :: Terreiro do Paço


23 de setembro :: domingo


Festival literário Leya no Rossio - das 10H às 23H
Praça do Rossio, Lisboa
11H30 :: Mesa Redonda nº5
19H00 :: Mesa Redonda nº6
21H00 :: Tertúlia Música e Leitura
23H00 :: Encerramento


Teatro “Nem dia nem noite”, Grupo Caixa de Imagens
11H00 :: Praça do Rossio, Lisboa


Espetáculo teatral “Gigantes pela Própria Natureza”
14H00 :: Praça do Rossio, Lisboa


Concerto de Eugénia Mello e Castro integrado no Festival Leya no Rossio
15H00 :: Praça do Rossio, Lisboa


Reco do Bandolim e Grupo Choro Livre
16H :: Praça do Rossio, Lisboa


Concerto “O Brasil abraça Portugal”, com Martinho da Vila, Carminho, Zeca Baleiro,
Boss AC, Zé Ricardo e Paulo Gonzo.
17H :: Terreiro do Paço, Lisboa

Sobre o Ano do Brasil em Portugal e o Ano de Portugal no Brasil

Entre 7 de setembro, dia nacional do Brasil, e 10 de junho, dia de Portugal, serão desenvolvidas, nos dois lados do Atlântico, múltiplas iniciativas culturais e empresariais, através de uma estrutura de cooperação entre entidades e agentes públicos e privados. O Ano do Brasil em Portugal e o Ano de Portugal no Brasil são dois projetos autónomos, mas complementares, cuja realização em simultâneo vai potenciar as mais valias da ponte para um futuro de conhecimento e reconhecimento que apenas está a começar.

O Ano de Portugal no Brasil (APB) e o Ano do Brasil em Portugal (ABP) têm o objetivo comum de promover encontros que estimulem a criatividade e a diversidade do pensamento, das manifestações artísticas e culturais dos dois países, além de intensificar o intercâmbio científico e tecnológico e estreitar as relações económicas entre as duas margens.

Sobre o Ano do Brasil em Portugal
Ao longo de nove meses, o Brasil vai trazer até Portugal a sua cultura, do mais tradicional ao mais atual, através de diferentes manifestações artísticas e culturais, tais como teatro, cinema, música, literatura, artes plásticas, dança, gastronomia, entre outras. O período de gestação de uma nova forma dos portugueses e dos próprios brasileiros conhecerem e reconhecerem o Brasil contemporâneo.

Com o arranque da programação nos dias 21, 22 e 23 de setembro, com uma série de eventos públicos e gratuitos, incluindo um espetáculo com Ney Matogrosso e Monobloco no Terreiro do Paço, o Ano do Brasil em Portugal marcará presença de norte a sul do país e num vasto circuito de teatros, museus e praças portuguesas. Martinho da Vila, Zeca Baleiro, Bibi Ferreira, Marília Pera e Bárbara Paz são apenas alguns dos nomes mais sonantes que, a par de outros nomes menos conhecidos mas de enorme valor, irão trazer o melhor do Brasil para Portugal.

Para além dessas iniciativas descentralizadas, vai ainda ser construído o Espaço Brasil. Trata-se de um centro cultural a inaugurar na Lx Factory, em Alcântara, espaço este que será montado especialmente para esta iniciativa. Além da música, cuja programação vai estar a cargo de Zé Ricardo, o Espaço Brasil vai oferecer exposições, palestras, workshops, audiovisuais, gastronomia e outras atividades disponíveis ao longo dos nove meses do Ano do Brasil em Portugal.

Para Antonio Grassi, Comissário-Geral do Ano do Brasil em Portugal e Presidente da Funarte, “a intenção é fazer com que este intercâmbio inédito entre os dois países ganhe uma estrutura mais definida, que deixe frutos. Há um desconhecimento muito grande por parte dos brasileiros, em todas as áreas, do Portugal contemporâneo. Por outro lado, a nossa grande diversidade musical também não ecoa em terras lusitanas. Ou seja, há vários exemplos de um Portugal novo, diferente das “caravelas do nosso imaginário”. E também precisamos levar para o outro lado do oceano o Brasil que não é só o das novelas”. E, finaliza, “a importância do evento, principalmente no âmbito cultural, está no fato de que a troca de olhares na produção artística extrapola o palpável e colabora com setores como o turismo”.