"A Lista da Nossa Mãe": um livro que abraça o Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama




Em Portugal são anualmente detectados cerca de 4500 novos casos de cancro da mama e 1500 mulheres morrem com a doença. Mulheres que, infelizmente, deixam para trás uma vida de amizades, paixões, sentimentos. Sabemos que é, sem dúvida, mais fácil abordar a questão do cancro da mama através de histórias de superação. Mais fácil porque nos é mais confortável.


A morte ainda é, para muitos, tabu. É tão mais fácil ver um sorriso nos que sobrevivem, do que ver e lidar com  a tristeza de quem viu alguém que ama partir. Mas quem parte deixa marcas, um legado. Foi o que fez Kate. Da tristeza ao descobrir que tinha cancro da mama, à inevitabilidade da morte, passaram-se meses e meses de partilha de amor e ensinamentos. A Lista daNossa Mãe é um livro que cria algum desconforto? Sim. Mas porque foge do convencional livro sobre a doença (leia o primeiro capítulo aqui).

Vai despertar emoções contraditórias? Sim. Mas no final, depois de lágrimas derramadas e histórias partilhadas, o que fica da leitura deste livro é uma mensagem de esperança para todas as mulheres, homens, pais, familiares, que perderam alguém importante nas suas vidas. E quem não perdeu?

Sabendo que não sobreviveria, Kate anotou os seus pensamentos, sonhos e desejos, oferecendo à família o porto seguro onde encontrariam a força e inspiração para enfrentar o futuro. Para que os pequenos Reef e Finn tivessem uma vida feliz. A vida nem sempre é justa. Mas há histórias de amor que sobrevivem à dor. A história de Kate, St. John, Reed e Finn merece, neste Mês de Prevenção do Cancro da Mama, ser conhecida e partilhada. Um história que já comoveu milhões de pessoas.


Para mais informações sobre o título, imagens em alta resolução (temos disponíveis fotografias do casal e dos filhos), entrevistas, ou inserção de conteúdo do livro, não hesitem em contactar-me. Press Release disponível aqui.

 A Lista da Nossa Mãe (Mum's List) é um livro tocante, que merece ser divulgado e comentado. É um excelente tema para abordar com psicólogos e pais, e daí nascer um bom trabalho jornalístico.