Gravidez de risco…

 Como identificá-la e que cuidados ter.

A gravidez é algo de bom e mágico que acontece na vida de mães e pais, mas que por vezes desencadeia uma serie de dúvidas e incertezas junto de grávidas e futuras mães, estando a gravidez de risco no topo dos principais receios destas mulheres. O que pode levar uma gravidez a ser considerada de risco? Em que é que se caracteriza? Partindo do significado unânime do termo, a gravidez de risco assume forma quando associada a um conjunto de situações e factores que não sendo geridos com prevenção e cuidado podem originar sérias complicações durante o período de gestação do bebé. Clearblue fala-lhe sobre algumas dessas situações e quais os cuidados e precauções a tomar para evitar qualquer risco.

-->

Doenças crónicas e durante a gravidez
A existência de algumas doenças crónicas, principalmente se interferirem com o normal desenvolvimento da gravidez, pode tornar uma futura gravidez numa gravidez de risco, como por exemplo: diabetes, hipertensão, epilepsia, artrite reumatóide, problemas do coração, dos rins e da tiróide. Também se sofrer de anemia grave, hipertensão ou diabetes durante a gravidez deve adoptar cuidados especiais.

Antecedentes familiares
Um histórico familiar de gravidez de risco, principalmente do lado materno, também coloca, na grande maioria dos casos, a actual gravidez numa situação mais delicada. Por exemplo, se alguém da sua família teve pré-eclampsia, existe um risco acrescido de pré-eclampsia numa futura gravidez.

Consumo de tabaco e drogas
O consumo regular de álcool, tabaco e drogas pode também ter consequências negativas no decurso do período gestacional. Por exemplo, a nicotina, um dos componentes do tabaco, reduz a passagem de sangue da placenta para o feto, reduzindo a quantidade de oxigénio e nutrientes recebidos e provocando baixo peso. O consumo regular de tabaco pode também causar aborto espontâneo, gravidez ectópica, parto pré-termo, descolamento da placenta e aumento das complicações antes e após o parto. Outros problemas resultam do consumo regular de álcool e drogas, pelo que, se a grávida não abandonar tais hábitos, a gravidez deve também ser considerada de risco.


 
Gravidez gemelar
Uma mulher grávida de gémeos tem maior propensão para ter complicações maternas como anemia, hemorragias, hipertensão e infecções, entre outras. A anemia, por exemplo, é mais frequente na gravidez gemelar porque se dá um aumento da rede vascular e da síntese das células sanguíneas que levam ao esgotamento das reservas de ferro da mãe.

Idade superior a 35 anos
A partir dos 35 anos a probabilidade de surgirem complicações associadas à gravidez aumenta. E estas complicações podem passar pelo desenvolvimento de uma gravidez ectópica, placenta prévia, nascimentos prematuros, entre outros.
Esta é também a idade charneira para outro tipo de preocupações decorrentes de alterações genéticas dos cromossomas, que estão na causa de doenças como a Sindroma de Down (Trissomia 21), a Sindroma de Patau (Trissomia 18) ou a Sindroma de Edward (Trissomia 13). Mas o avanço da medicina já possibilita a realização de exames de diagnóstico para este tipo de situações, como a amniocentese (recolha de uma quantidade de líquido amniótico que rodeia o feto) ou a biopsia das vilosidades coriónicas (recolha e análise de uma pequena amostra de tecido da sua placenta).

Défice ou excesso de peso
A falta ou excesso de peso podem causar dificuldades durante a gravidez. É importante ter uma alimentação variada e equilibrada, e ter em conta que, ao ser a única fonte de nutrição do bebé, a alimentação da grávida deve ser em qualidade e não em quantidade – não é necessário comer por dois - procurando fazer refeições pequenas e com intervalos regulares.

Será possível minimizar os possíveis riscos de uma gravidez de risco?

Sim, é possível. Como? Ao planear engravidar e após efectuar uma consulta pré concepcional, no ginecologista ou no médico de medicina geral e familiar, a futura mãe deverá estar preparada para adoptar um estilo de vida saudável, não só em termos alimentares como adquirir ou manter um peso adequado, modificando alguns hábitos, se os tiver, menos saudáveis - por exemplo, deixar de fumar ou beber bebidas alcoólicas, praticar exercício físico regularmente e ainda adoptar horários de trabalho e de repouso equilibrados.
Todas estas modificações facilitam o decorrer de uma gravidez saudável e sem riscos mas é impossível prevenir tudo o que pode acontecer.
Se está a pensar engravidar marque uma consulta pré-concepcional no seu ginecologista ou médico de medicina geral e familiar. Nessa consulta será traçado o seu historial clínico e averiguados vários factores como o grupo de sangue, vacinas, toma de medicamentos e quais os seus tipos de alimentação e estilo de vida.
Mas relaxe…a grande maioria das gravidezes decorrem sem qualquer risco. Procure desfrutar desta fase tão especial, tendo em conta algumas das situações que aqui apresentámos mas, acima de tudo, procure manter-se serena, pois qualquer que seja a situação o seu médico/a fará todos os possíveis para que a sua gravidez tenha um desfecho feliz.


Clearblue... todos os conselhos que necessita para viver uma gravidez feliz!


Dicas Clearblue para uma concepção bem sucedida…em qualquer idade.

    •    Depois de abandonar o seu método contraceptivo habitual, deve esperar pela regularização do ciclo menstrual.

    •    Para a ajudar a registar os seus ciclos e construir o seu historial, aceda ao site www.clearblue.com/pt e realize o download do “Calendário de Ciclos Clearblue”. Trata-se de uma aplicação interactiva essencial para a mulher que quer ter a noção da duração média do seu ciclo menstrual.

    •    Identificar quando ocorre o seu período fértil. Nesta matéria, o Teste Digital de Ovulação Clearblue será o seu maior aliado já que, através da detecção do nível máximo da Hormona Luteinizante no seu organismo (que ocorre 24 a 36 horas antes da ovulação), lhe indica com precisão os dois melhores dias para a concepção! Além de proporcionar resultados claros – o símbolo  representa o positivo, e o O o negativo – o Teste Digital de Ovulação Clearblue ainda disponibiliza um kit com sete varetas de teste que permitem a sua realização durante 7 dias consecutivos (uma vantagem em relação aos restantes equipamentos disponíveis no mercado), aumentando desta forma a probabilidade de concepção. Para a ajudar a saber quando deve começar a realizar o teste, socorra-se da ferramenta “Quando deve iniciar o teste de ovulação Clearblue” igualmente disponível no site da marca.

    •    O resto fica por sua conta…

    •    Quando se aproximar a data prevista para o aparecimento do período menstrual, faça o Teste Digital de Gravidez Clearblue e… aguarde pelas boas notícias!


Fonte: Dra. Fátima Palma, médica ginecologista

Sobre Clearblue
Clearblue é a marca líder a nível global na área de equipamentos de diagnóstico de gravidez e fertilidade. Com 20 anos de experiência na investigação e desenvolvimento de equipamentos de autodiagnóstico, Clearblue tem trabalhado continuamente para oferecer aos consumidores o máximo rigor, precisão e confiança, sustentados nas mais avançadas tecnologias, disponibilizando produtos de utilização prática e intuitiva. Para o efeito, a marca tem investido de forma contínua na compreensão das necessidades dos consumidores para, através do desenvolvimento de tecnologias, dar resposta às mesmas.