Morrem anualmente 40 mil idosos na sequência de quedas

 PERDA DE AUDIÇÃO AUMENTA RISCO DE QUEDAS

Uma investigação conduzida pela John Hopkins University School of Medicine, em Baltimore (EUA), publicada na revista Archives of Internal Medicine, conclui que a perda de audição aumenta em três vezes a probabilidade de quedas. O estudo, que teve a participação de mais de 2 mil pessoas entre os 40 e os 69 anos, refere ainda que, por cada aumento de 10 dB na perda auditiva, se regista um aumento de 1,4 de probabilidade de queda. Os investigadores admitem que a relação entre a perda de audição e a ocorrência de quedas pode estar relacionada com a utilização de recursos cognitivos essenciais ao equilíbrio para colmatar o défice de audição.

 “Para além das dificuldades cognitivas, sociais e emocionais associadas à perda auditiva não reabilitada, esta investigação prova agora uma relação direta entre o défice auditivo e as quedas, situação que afeta particularmente a população mais sénior. A gravidade da perda de audição não tratada é, muitas vezes, subvalorizada, apesar das consequências e impacto negativo que gera na qualidade de vida. Este estudo reforça apenas mais um dos riscos associados a esta condição”, refere Pedro Paiva, audiologista da MiniSom.

-->
As quedas inesperadas podem causar danos físicos graves e, muitas vezes, dão origem a sequelas irreversíveis, em especial na população idosa. Segundo dados do EUNESE (European Network For Safety Among Elderly, sedeada na Grécia), anualmente, na União Europeia, ocorrem cerca de 40 mil mortes de idosos devido a quedas.

A história da MiniSom começa em 2000 mas é em 2008 que a empresa assume a designação atual e integra o grupo AudioNova, um dos maiores grupos europeus de retalho de aparelhos auditivos, sedeado na Holanda e presente em mais de 12 países europeus. Atualmente, a MiniSom disponibiliza os aparelhos mais inovadores, das principais marcas, através dos seus 47 centros em Portugal.



Para mais informação sobre a MiniSom consulte
www.minisom.pt