Feng Shui interior

Ninguém está livre da desorganização.
 
A desordem forma-se sem que se perceba, nem sempre é visível e é inimiga da prosperidade.
 
A sala parece em ordem, a cozinha também, mas basta abrir os armários para ver que estão cheios de inutilidades.
 
De acordo com o Feng Shui Interior - uma corrente do Feng Shui que mistura aspectos psicológicos dos moradores com conceitos da tradicional técnica chinesa de harmonização de ambientes - desordem provoca cansaço e imobilidade, faz as pessoas viverem no passado, engorda, confunde, deprime, tira o foco de coisas importantes, atrasa a vida e atrapalha relacionamentos.
 
 
 
a. Maus hábitos, falta de cuidado com o corpo. Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são muitas vezes colocados em segundo plano. A rotina e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.
 
b. Pensamentos obsessivos - Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Remoer um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre os pensamentos, torna-se escravo da mente e acaba por gastar a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para a vida.
 
c. Sentimentos tóxicos – Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade, é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, como amizade, amor, confiança, desprendimento, solidariedade, auto-estima, alegria e bom-humor recarregam as energias e dão força para empreender projectos e superar obstáculos.
 
 
 
d. Fugir do presente - As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: 'bons tempos aqueles!', costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto os que não conseguem esquecer os traumas, colocam as energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem à espera do futuro, deixam pouca ou nenhuma energia no presente... E é apenas no presente que podemos construir a vida.
 
e. Falta de perdão - Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoar, menos bagagem interior carrega, gasta menos energia a alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer os caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar aos outros e a si mesmo, fica 'energeticamente obeso', carrega fardos passados.
 
f. Mentira pessoal - Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras é gasta muita energia. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a menina boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.
 
g. Viver a vida do outro - Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e realizamo-nos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também a individualidade. Este equilíbrio resguarda energeticamente. Quem vive da vida do outro, sofrendo os problemas e interfere mais do que é recomendável, acaba por não ter energia para construir a própria vida. O único prémio, neste caso, é a frustração.
 
h. Desarrumação e projectos inacabados - A desarrumação afecta muito as pessoas, causa confusão mental e emocional. Um belo truque quando a vida anda confusa, é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos. À medida que ordenamos e limpamos os objectos, também colocamos em ordem a mente e o coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outra fuga de energia. Todas as vezes que vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele 'diz-lhe’ inconscientemente: ‘não me terminaste!' Isso gasta muita energia. Ou termine  a tarefa ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do autoconhecimento, da disciplina e da determinação fará com que não invista em projectos que não serão concluídos e que apenas consumirão tempo e energia.
 
i. Afastamento da natureza - A natureza, é a maior fonte de alimento energético, também limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o stress das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados nas suas energias vitais.
 
Para melhorar a energia pessoal: Posicionar os móveis de maneira correcta, usar espelhos para proteger a entrada da casa, colocar sinos de vento para elevar a energia ou ter fontes de água para acalmar o ambiente, são medidas que se tornarão ineficientes se quem vive neste espaço não cuidar da própria energia. Portanto, os efeitos positivos da aplicação do Feng Shui nos ambientes estão directamente relacionados à contenção da perda de energia das pessoas que moram ou trabalham no local. O ambiente faz a pessoa, e vice-versa.
 
A perda de energia pessoal pode ser manifestada de várias forma
 
 - a falha de memória (a famosa 'branca');
 
- o cansaço físico, o sono deixa se ser reparador;
 
- o ocorrência de doenças degenerativas e psicossomáticas;
 
- a prosperidade e a satisfação diminuem;
 
- os talentos não se manifestam mais por falta de energia;
 
- o magnetismo pessoal desaparece;
 
- medo constante de que o outro o prejudique, aumentando a competição, o individualismo e a agressividade, falta proteção contra as energias negativas e aumenta o risco de sofrer com o 'vampiro energético' que são atitudes erradas que deitam energia pessoal no lixo.  
 
Quando todos colocarem estas regras em prática, o mundo será mais justo e belo.
 
E termino este tema que já começou a semana passada, com a epígrafe da semana:
 
A felicidade está na jornada e não no destino.
(Frase do filme “Poder além da Vida”).
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Comunidade Internacional de Terapias Naturais e Complementares, 
Desenvolvimento Pessoal e Vegetarianismo.