Novo "banco" ajuda a criar emprego próprio




Saiba mais aqui

Novo "banco" ajuda a criar emprego próprio

Até finais de maio, estão abertas as candidaturas para o novo Banco de Inovação Social, criado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, e que vai ajudar a concretizar 30 projetos empreendedores, sobretudo de pessoas em situação precária ou desempregadas e que possam gerar valor para a sociedade, por todo o país. Vinte e cinco instituições nacionais unem-se, desta forma, para promover oportunidades reais de criação de emprego, nomeadamente junto dos mais jovens.

Esta plataforma única, que reúne a administração pública, sociedade civil, IPSS, empresas e bancos, agrega diferentes ativos dos parceiros, colocando-os ao serviço dos empreendedores e dos projetos que irão ser apoiados: seja apoio logístico, financeiro, de ciência e tecnologia, design e marketing, jurídico, contabilidade, entre outros.

Além da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, integram a rede o Ministério da Solidariedade e Segurança Social, a Câmara Municipal de Lisboa e a de Cascais, o Montepio, o IAPMEI, o ACIDI, a CIG, a AICEP, a CASES, o IEFP, o INATEL, o IPDJ, o IADE, a Universidade Técnica de Lisboa, o The Lisbon MBA, a Associação Cais, o Instituto para o Empreendedorismo Social, o Uniaudax (ISCTE), o Instituto Padre António Vieira, a ANDC, a Federação Nacional das Associações de Business Angels, a Fundação Fernando Pombo, a BDO e o Action Tank Portugal.

O BIS cria, ainda, o primeiro fundo de investimento social do país direcionado a apoiar financeiramente projetos de inovação e de empreendedorismo com valor social.

Candidaturas até finais de maio
Até finais de maio, estão abertas as candidaturas para a apresentação de ideias de negócio no quadro do BIS, em bancodeinovacaosocial.pt. Com o lema "À procura dos verdadeiros heróis nacionais", pretende-se fomentar projetos que possam ajudar a dar resposta a quatro necessidades prioritárias identificadas: a promoção do envelhecimento ativo; o combate ao abandono escolar; o combate ao desperdício; e o combate ao desemprego.

Os 30 vencedores do concurso, revelados em junho, verão os seus projetos apoiados, para que se possam desenvolver de forma sustentável. Um Polo formado pelos empreendedores integrados em iniciativas anteriores da Santa Casa contribuirá também para dar apoio e mentoring aos futuros empreendedores do BIS. Um serviço de apoio domiciliário a idosos, uma loja gourmet de produtos biológicos, o primeiro centro de haloterapia em Lisboa (nova terapêutica para doenças respiratórias). São já muitos os casos de sucesso que foram apoiados pela Santa Casa, no âmbito de protocolos com parceiros como o Montepio Geral e o ISCTE/AUDAX, e que agora dão o seu testemunho e incentivo a novos empreendores.