50% dos portugueses com mais de 50 anos não ouve bem





Uma percentagem dos inquiridos acredita que a saúde auditiva piorou com a idade

50% DOS PORTUGUESES COM MAIS DE 50 ANOS NÃO OUVE BEM

Um estudo desenvolvido pela GAES-Centros Auditivos no início deste ano, mostra que 50% dos portugueses com mais de 50 anos não ouve bem e tem algum tipo de perda auditiva. Destes, 72% acredita que a audição piorou com a idade, o que é normal, embora não deva levar as pessoas a resignarem-se e a isolarem-se. É preciso agir rápido para prevenir ou solucionar rapidamente essa possível perda antes que seja irrecuperável.
É fundamental estar atento a possíveis sintomas que indiquem a perda de audição. O não entender determinada palavra, a dificuldade para seguir uma conversa ou para ouvir rádio ou televisão são só alguns deles. E a chave é atuar rápido. Não o fazer, como assinalam os especialistas, pode piorar os problemas de audição e gerar consequências negativas, como um progressivo isolamento social, abandono ou mudanças de rotinas. Numa sociedade cada vez mais envelhecida como a portuguesa, este é um problema de saúde pública.
"É essencial que, principalmente as pessoas mais velhas, realizem um rastreio auditivo pelo menos uma vez por ano para detetar rapidamente qualquer problema auditivo e adotar a tempo a solução mais adequada para combater a perda. Só é necessário realizar uma audiometria anualmente, uma prova muito simples e indolor, que pode ser feita em centros especializados sem nenhum tipo de custo", comentou Dulce Martins Paiva, diretora geral da GAES – Centros Auditivos em Portugal.
A GAES – Centros Auditivos aposta na consciencialização da população, através de ações levadas a cabo nos seus centros, com o objetivo de alertar a população para a importância de realizar periodicamente um rastreio auditivo completo.
Sobre a GAES – Centros Auditivos
A GAES - Centros Auditivos, líder ibérica no setor da correção auditiva, foi fundada em 1949 em Espanha. A sua atividade cobre desde a fabricação de aparelhos auditivos na fábrica própria Microson, até à sua distribuição e adaptação nos centros auditivos GAES. Comercializa também todos os produtos relacionados com proteção auditiva e sistemas complementares de comunicação e é distribuidora exclusiva do implante osteointegrado PONTO, da marca dinamarquesa Oticon. Em Portugal está presente desde 1993, contando com 25 centros auditivos abertos ao público e mais de 150 centros de consulta em parceria com entidades relacionadas com a área da saúde. Atualmente, o Grupo GAES dispõe de uma rede superior a 500 centros auditivos, distribuídos por Portugal, Espanha, Argentina, Chile, Turquia e Equador.
 


Sem comentários:

Download do Livro Alimentação Inteligente