(estudo) Mais de metade dos doentes com tumores neuroendócrinos impedidos de trabalhar

10 de Novembro: Dia Mundial de Sensibilização para Tumores Neuroendócrinos (TNE)


Mais de metade dos doentes com tumores neuroendócrinos impedidos de trabalhar

Os doentes com TNE têm de fazer modificações profundas no seu estilo de vida, incluindo mudanças na sua dieta, trabalho, atividades físicas e vida social; e um dos aspetos mais gritantes destas modificações é o facto de apenas 39% destes terem trabalho. Estes alertas são feitos pelo Grupo de Estudo de Tumores Neuroendócrinos (GE-TNE) da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo (SPEDM), com base num estudo do INCA (International Neuroendocrine Cancer Alliance), que surgem no âmbito do Dia Mundial de Sensibilização para esta doença, que se assinala na próxima segunda-feira, dia 10 de novembro.

O estudo desenvolvido pelo INCA, e agora apresentado, indica ainda que cerca de dois quintos dos doentes com TNE tem dúvidas quanto à forma de lidar e tratar a sua doença; 60% afirmam que a sua saúde emocional foi afetada pela sua doença e, de entre os doentes que não estão a trabalhar, 82% apontam que tal facto se deve à sua doença.

«Esta é a primeira vez que a situação dos doentes com TNE foi quantificada a um nível global, e confirma o impacto devastador que este tipo raro de cancro pode ter nas vidas dos doentes», afirmou Teodora Kolarova, Presidente do INCA. «Esperamos que as descobertas deste estudo ajudem as pessoas com este cancro a terem uma voz, e a educar o público e os profissionais de saúde sobre o lado mais humano desta doença».

O estudo teve como objetivo aumentar a compreensão das experiências, necessidades e desafios dos doentes com TNE, e partilhar insights e conhecimentos entre países e regiões para o tratamento avançado dos TNE a um nível global. A pesquisa foi efetuada entre fevereiro e maio de 2014 e incluiu 1.928 doentes de 12 países.

Sobre as TNE
Os TNE são uma doença debilitante e que afeta profundamente a qualidade de vida dos doentes. Desenvolvem-se em diferentes tecidos e órgãos espalhados pelo corpo que contenham células neuroendócrinas, sendo que a maioria se encontra no trato gastrointestinal, nos pulmões e no pâncreas, e podem ser classificados como sintomáticos ou assintomáticos.

Muito embora os TNE sejam o segundo tipo de tumor maligno gastrointestinal mais comum, depois do cancro do cólon, o seu diagnóstico é difícil, uma vez que os são geralmente cancros de crescimento lento, difíceis de detetar, e cujos sintomas podem ser confundidos com outro tipo de patologia comum como a síndrome do cólon irritável, perturbações psiquiátricas, sintomas vasomotores (semelhantes aos afrontamentos) ou manifestar-se através de outras doenças, como por exemplo, o aparecimento súbito de uma diabetes ligeira a moderada., pelo que entre 60 a 80 por cento dos doentes com Tumores Neuroendócrinos (TNE) são diagnosticados tardiamente.





Sem comentários:

Download do Livro Alimentação Inteligente