A sua casa é à prova de ruídos?


A nossa casa deve ser o nosso refúgio em todos os sentidos – e no que diz respeito ao ruído também. Afinal, cada vez mais os especialistas alertam para a relação entre a exposição ao ruído e a ocorrência de outras doenças ou problemas como stress, ansiedade, problemas cardiovasculares e até mesmo dificuldades de aprendizagem em crianças. Segundo um estudo da GAES – Centros Auditivos, líder ibérica em reabilitação auditiva, 40% da população sofre de algum tipo de perda auditiva, provocado por fatores externos inerentes ao meio em que o indivíduo está inserido.
Os lares portugueses estão tradicionalmente equipados com eletrodomésticos que na realidade causam imensos ruídos (quem já não se irritou com o vizinho de cima a aspirar ou com o barulho do próprio frigorífico?), mas também devemos ter em conta ruído externo: da rua, do trânsito, das obras…
Para solucionar este problema podemos utilizar alguns truques de revestimento e decoração em casa. A GAES deixa algumas dicas:
- colocar tapetes em várias zonas da casa, de preferência de material felpudo ou de lã, uma vez que absorvem com maior facilidade o som;
-colocar vidros duplos em todas as janelas das divisões da casa: protegem do som até 50%;
-utilizar cortinas: funcionam como elemento decorativo e reduzem os níveis de ruído;
-reforçar as paredes com gesso mais grosso, e decorá-las com quadros, ou papel de parede, o que ajuda a torná-las impermeáveis ao ruído;
-optar por decorar os quartos com mobiliário simples e de material de qualidade: as prateleiras, elementos decorativos e o próprio teto isolam o barulho.
-por fim, colocar borrachas de vedação nas extremidades das portas e janelas das varandas de casa.

Sobre a GAES – Centros Auditivos
A GAES - Centros Auditivos, líder ibérica no setor da correção auditiva, foi fundada em 1949 em Espanha. A sua atividade cobre desde a fabricação de aparelhos auditivos na fábrica própria Microson, até à sua distribuição e adaptação nos centros auditivos GAES. Comercializa também todos os produtos relacionados com proteção auditiva e sistemas complementares de comunicação e é distribuidora exclusiva do implante osteointegrado PONTO, da marca dinamarquesa Oticon. Em Portugal está presente desde 1993, contando com 23 centros auditivos abertos ao público e mais de 150 centros de consulta em parceria com entidades relacionadas com a área da saúde. Atualmente, o Grupo GAES dispõe de uma rede superior a 500 centros auditivos, distribuídos por Portugal, Espanha, Argentina, Chile, Turquia e Equador.

Maratona em Minneapolis (EUA) entre os dias 2 e 4 de outubro de 2015

Medtronic procura atletas com dispositivos médicos

A Medtronic, líder em tecnologia médica, está a recrutar atletas de todo o mundo que beneficiem de dispositivos médicos para participar no programa "Global Heroes", uma iniciativa que reconhece pessoas que vivem com uma condição crónica de saúde, mas que não deixam de ser uma inspiração para todos.

Os atletas selecionados vão receber entradas e viagens gratuitas para a Maratona Twin Cities, em Minneapolis, nos EUA, que vai decorrer de 2 a 4 de outubro de 2015. O prazo limite para as candidaturas é 1 de maio de 2015.

Para se qualificar como "Global Hero", os atletas têm que utilizar um dispositivo médico que os ajude a tratar ou gerir patologias como doenças cardíacas, diabetes, dor crónica, problemas de coluna, distúrbios neurológicos, gastrointestinais ou urológicos. A seleção dos cerca de 25 maratonistas é feita posteriormente por um comité da Twin Cities in Motion, uma organização sem fins lucrativos. É necessário contudo ter certos requisitos e os atletas devem discutir a sua participação com o seu médico.

Ao longo de nove anos, já participaram na maratona "Global Heroes" 209 atletas de 28 países diferentes, incluindo dois atletas portugueses nos últimos dois anos.
As candidaturas para ser um "Global Hero" Medtronic 2015 são feitas através da página oficial da Medtronic em www.medtronic.com/globalheroes.

Sobre a Medtronic
A Medtronic, plc. (www.medtronic.com), com sede em Dublin, Irlanda, é líder mundial em tecnologia médica - aliviando a dor, restabelecendo a saúde e prolongando a vida de milhões de pessoas em todo o mundo. A Medtronic está presente em Portugal desde 1999 e tem cerca de 70 colaboradores.
A Medtronic Philanthropy apoia iniciativas na área da saúde junto das comunidades envolventes.


Castelo dos Mouros com novo Centro de Interpretação e musealização do Campo de Investigação Arqueológica



- Exposição de achados do Período Neolítico à Idade Média
- Maquete e vídeo apoiam na compreensão do Castelo
- Plataformas protegem sepulturas de ritual cristão e forno e silos do bairro islâmico

A Parques de Sintra inaugura amanhã (10 de março) o Centro de Interpretação da História do Castelo dos Mouros, bem como a musealização do Campo de Investigação Arqueológica, ambos integrados no projeto global "À Conquista do Castelo".

No que respeita ao Centro de Interpretação da História do Castelo dos Mouros, a solução arquitetónica seguiu a linguagem do projeto global ao eleger o aço, o vidro e a madeira de acácia como materiais, reproduzindo a volumetria que se pensa ser a original através de uma estrutura reversível que não apoia nas paredes.

No interior deste espaço foram instaladas vitrinas em aço e vidro, desenhadas para garantir a segurança e conservação das peças. Um dado em osso, uma queijeira, uma chave, uma panela, machados de pedra polida ou moedas portuguesas e espanholas, são algumas das peças que poderão ser vistas e que têm origem desde o Período Neolítico, de 5.000 A.C., até à Idade Média, do séc. X ao XII.

Também no interior encontra-se uma maquete do Castelo dos Mouros e da sua envolvente, um vídeo com a História do local e vários tablets com informação multimédia interativa detalhada sobre as peças de cada período e em vários idiomas, que permitirão aos visitantes saber mais sobre este monumento.

No que respeita à musealização do Campo de Investigação Arqueológica, foram implantadas duas plataformas em aço, vidro e madeira de acácia (proveniente de limpezas florestais na Serra de Sintra), para proteger as estruturas de forno e silos do bairro islâmico (séc. X-XII), bem como as sepulturas de ritual cristão (séc. XII-XIV), postas a descoberto na encosta nascente do Castelo, permitindo aos visitantes a sua observação e interpretação. Na plataforma adjacente à muralha, foi protegida parte da fundação de uma habitação muçulmana e dois silos geminados com cerca de 3 metros de profundidade.

Dados arqueológicos e históricos
Os dados arqueológicos recolhidos nos trabalhos realizados entre 2009 e 2012 revelaram uma intensa ocupação da área do Castelo em época cristã (séc. XII-XIV), identificada através da escavação da necrópole da Igreja, na qual se encontraram 33 sepulturas com mais do que um indivíduo sepultado no mesmo espaço, bem como uma extensa ocupação muçulmana (séc. X-XII), evidenciada por vários alicerces de habitações e silos para conservação de cereais.

Por entre os vestígios medievais descobertos recolheram-se numerosos artefactos de cronologia neolítica, sendo um dos achados mais relevantes um vaso completo típico das produções do V milénio a.C., juntamente com outros artefactos de cronologia proto-histórica, como cerâmica campaniforme (c. 3000 a.C.) e cerâmica típica dos contextos do Bronze Final (c. 1300 a.C.).

Após as intensas ocupações humanas comprovadas através dos artefactos arqueológicos recolhidos, o Castelo teve um novo momento áureo com a grande intervenção efetuada por D. Fernando II, na década de 40 do século XIX. Esta englobou as obras de recuperação das ruínas do Castelo e a enorme campanha de reflorestação da serra, dando origem à paisagem atual.

O projeto "À Conquista do Castelo"
O projeto "À Conquista do Castelo" implicou um investimento de 3,2 milhões de euros, cofinanciado em 600 mil euros pelo Programa de Intervenção do Turismo (PIT) e, no remanescente, pela Parques de Sintra.

Contemplou a instalação de um novo Centro de Apoio ao Visitante, o restauro das muralhas, a recuperação da envolvente paisagística, a adaptação da Casa de Guarda a cafetaria e instalações sanitárias e a renovação total das infraestruturas. Na cavalariça Norte foram colocados pontos multimédia para apoio à visita e identificação das estruturas arqueológicas. A par destas intervenções foram revistos a sinalética, os portões e gradeamentos e o mobiliário de exterior.

As obras incluíram o restauro e abertura da Cisterna e a adaptação da Igreja de S. Pedro de Canaferrim a Centro de Interpretação da História do Castelo, através da implementação de um projeto de arquitetura e restauro das paredes e da pintura mural da abside.

Os trabalhos arqueológicos tiveram início em 2009 nas zonas de implantação dos novos equipamentos, abrangendo depois outras áreas para alargar, integrar e aprofundar estudos anteriores. Trabalhos realizados em 1981, 1993-1995 e 1998-2000 possibilitaram a identificação de uma ocupação neolítica, de parte da necrópole da Igreja de São Pedro de Canaferrim e de estruturas de uma habitação muçulmana. Estas campanhas permitiram conhecer melhor as ocupações humanas do Castelo, as suas fases construtivas e os espaços de vivência.


Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua

A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.
Em 2014, as áreas sob gestão da PSML (Parque e Palácio Nacional da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d'Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam aproximadamente 1.928.000 visitas, cerca de 86% das quais por parte de estrangeiros. Recebeu, em 2013 e 2014, o World Travel Award para Melhor Empresa em Conservação.
São acionistas da PSML a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.



Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A.
Parque de Monserrate 2710-405 Sintra
Pense Sintra, não imprima este email


Concluído o projeto de recuperação das Estufas da Quinta da Pena


Concluído o projeto de recuperação das Estufas da Quinta da Pena

- Estufa principal e estufas de trabalho
- Investimento: 325.000 Euros
- Duração: 8 meses
- Fase seguinte: aviário, cafetaria, loja e instalações sanitárias

A Parques de Sintra concluiu recentemente o projeto de recuperação das Estufas da Quinta da Pena, localizadas no Parque da Pena, com um investimento de aproximadamente 325 mil Euros ao longo de 8 meses. Este incluiu o restauro das duas estufas de trabalho e da estufa principal, a requalificação dos patamares onde estes edifícios se situam e a instalação de uma ferramentaria e área técnica de envasamento.
Numa fase posterior, nesta mesma área, o aviário será restaurado, a casa de jardineiro adaptada a cafetaria, e serão instalados edifícios semienterrados que darão lugar a uma loja, instalações sanitárias para o público e áreas técnicas para a caldeira de aquecimento e lixos.

A recuperação das três estufas foi realizada de acordo com os planos de construção originais, tendo as suas funções sido mantidas. As coberturas, com estrutura de madeira e telhas de vidro individuais, em ruína, foram recuperadas com os mesmos materiais e dimensões. O mesmo sucedeu com os rebocos e pavimentos à base de saibro e cal. Os viveiros foram limpos e tratados e o seu sistema de águas original reposto em funcionamento, alimentado por água proveniente de minas do Parque da Pena. Na estufa principal, a caldeira existente foi restaurada e musealizada. Os antigos tubos de ferro do aquecimento central, demasiado corroídos, foram substituídos por novos do mesmo material e diâmetro. As caleiras, em alvenaria cerâmica revestida a reboco estanhado, foram recuperadas. Foi também reposto no interior da estufa o sistema de prateleiras de exposição de vasos, em cantaria. No patamar da estufa principal, os muros foram recuperados e os caminhos infraestruturados e adaptados ao acesso de pessoas com mobilidade condicionada.
 
As pérgolas em madeira foram reconstruídas e efetuaram-se também intervenções de arboricultura para limpeza das árvores existentes. O projeto incluiu ainda a requalificação dos espaços exteriores envolventes, nomeadamente o jardim de azáleas.

No interior da estufa de exposição foi plantada, em vasos, uma coleção de orquídeas, begónias, bromélias, plantas carnívoras, plantas suculentas e fetos, dando-se especial destaque a espécies autóctones com estatuto de conservação prioritário, como o feto-folha-de-hera (Asplenium hemionitis), o feto-do-botão (woodwardia radicans) ou a carnívora Pinguicula lusitanica. Nos estufins foram reproduzidas variedades portuguesas de hortícolas, a aplicar na horta da Quinta da Pena, e espécies para reposição de canteiros no interior do Parque, nomeadamente os gerânios, que eram muito usados no século XIX.

Está em fase de estudo o projeto para a segunda fase de recuperação desta área, que prevê a requalificação do patamar superior e a instalação de equipamentos de apoio aos visitantes.

O aviário será restaurado para servir a sua função original: ao corpo cilíndrico existente serão adicionadas três áreas de gaiolas para a exposição de diferentes espécies de aves. Destas gaiolas restam apenas registos em plantas do século XIX e as fundações em pedra, originais. Pela sua proximidade excessiva ao aviário, pela fraca integração no conjunto e origem mais recente, a construção adjacente será demolida. A casa de apoio ao jardineiro, em alvenaria de pedra, será reabilitada para utilização como cafetaria. A cobertura será em telha cerâmica, de modo a respeitar a solução encontrada apenas em registo fotográfico. A cafetaria e as demais instalações previstas servirão a zona da Quinta da Pena, desde a Abegoaria ao próprio Chalet da Condessa.

Na zona entre o aviário e a cafetaria, onde existia um aterro de grandes dimensões, prevê-se a instalação um edifício semienterrado, com linguagem arquitetónica semelhante à das cavalariças da Abegoaria. Este corpo albergará as instalações sanitárias, uma loja para venda de produtos relacionados com a atividade da Quinta e salas técnicas para bastidores, quadros e caldeira para aquecimento da cafetaria e estufa.



Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua

A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.
Em 2014, as áreas sob gestão da PSML (Parque e Palácio Nacional da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d'Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam aproximadamente 1.928.000 visitas, cerca de 86% das quais por parte de estrangeiros. Recebeu, em 2013 e 2014, o World Travel Award para Melhor Empresa em Conservação.
São acionistas da PSML a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.


Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A.
Parque de Monserrate 2710-405 Sintra
Pense Sintra, não imprima este email


Diagnóstico precoce de problemas auditivos é chave para sucesso escolar



Uma boa audição é uma das chaves para o sucesso escolar e, para tal, o diagnóstico precoce de qualquer problema auditivo é fulcral. Quanto mais cedo se detetarem problemas auditivos, mais eficaz é o seu tratamento – e isto começa, inclusivamente, com os testes de diagnóstico efetuados em recém-nascidos que são cada vez mais frequentes.
"É na escola que se detetam problemas auditivos que, até então, podiam ter passado despercebidos se não existiu um teste auditivo", explica Dulce Martins Paiva, diretora geral da GAES - Centros Auditivos em Portugal. "É nesta altura que começam a surgir pequenas dificuldades com as quais a criança se depara e que podem causar problemas de concentração ou de aproveitamento nas aulas".
Afinal, confiamos na audição para aprender conceitos e novas palavras – mas numa sala de aulas barulhenta, isto pode tornar-se complicado para crianças que não oiçam bem. Os problemas de audição podem, se não forem detetados, ser interpretados como problemas de défice de atenção, quando no fundo as crianças simplesmente não conseguiram ouvir corretamente aquilo que lhes foi dito.
Para além do teste de diagnóstico a recém-nascidos, é relevante apontar que os problemas de audição podem surgir em crianças mais velhas, por variadas razões. Otites e meningites são duas das causas mais comuns para a perda auditiva em crianças, a par de acidentes ou lesões na cabeça.

Sobre a GAES – Centros Auditivos
A GAES - Centros Auditivos, líder ibérica no setor da correção auditiva, foi fundada em 1949 em Espanha. A sua atividade cobre desde a fabricação de aparelhos auditivos na fábrica própria Microson, até à sua distribuição e adaptação nos centros auditivos GAES. Comercializa também todos os produtos relacionados com proteção auditiva e sistemas complementares de comunicação e é distribuidora exclusiva do implante osteointegrado PONTO, da marca dinamarquesa Oticon. Em Portugal está presente desde 1993, contando com 23 centros auditivos abertos ao público e mais de 150 centros de consulta em parceria com entidades relacionadas com a área da saúde. Atualmente, o Grupo GAES dispõe de uma rede superior a 500 centros auditivos, distribuídos por Portugal, Espanha, Argentina, Chile, Turquia e Equador.




Stresse no trabalho reduz produtividade


Dia do Trabalhador assinala-se a 1 de maio

A sobrecarga de trabalho, a pressão do tempo, a frustração, os conflitos ou as condições económicas e financeiras são situações que podem desencadear episódios de stresse no trabalho. A psicóloga clínica Júlia Machado, do Hospital Lusíadas Porto, deixa alguns conselhos que ajudam a gerir o stresse laboral e que reduzem o impacto por ele causado.

"O stresse é uma resposta adaptativa dos seres humanos para um adequado rendimento nas suas atividades e para um desempenho eficaz mas o problema surge quando estes níveis se tornam excessivos e difíceis de controlar", explica a psicóloga.

A especialista acrescenta: "os episódios de stresse no posto de trabalho são responsáveis pelo aumento das taxas de absentismo, redução da produtividade e envolvem riscos acrescidos de doenças cardiovasculares, músculo-esqueléticas e mentais, como é o caso da depressão, a ansiedade e a perturbação de pânico. O primeiro passo para contrariar a situação é identificar o problema, depois é adotar estratégias capazes de o solucionar".

"Aprender a organizar-se e otimizar a gestão do tempo e das tarefas são excelentes aliados no combate ao stresse. As pessoas devem planear metas e resultados de forma realista, estabelecer prioridades, dividir projetos em grandes passos, desistir do perfecionismo, abandonar o controlo obsessivo e fazer pausas regulares", reforça Júlia Machado.

De acordo com a especialista, é igualmente importante saber treinar/dominar as emoções, ou seja, reconhecer quando se está stressado, partilhar os pensamentos e sentimentos com as pessoas mais próximas, respeitar as capacidades e limitações e trabalhar a assertividade e a capacidade de compromisso.

"Não devemos também esquecer a importância de um estilo de vida saudável no combate ao stresse diário. Aspetos como adotar uma alimentação variada e equilibrada, beber água durante todo o dia, reduzir o consumo de café, não fumar, evitar bebidas alcoólicas, praticar exercício físico regularmente, dormir o necessário e com qualidade, relaxar no trabalho e ter atividades de lazer são gestos simples que podem ajudar a reduzir o stresse laboral", conclui.

Sobre a Lusíadas Saúde:
Lusíadas é uma marca que abrange Hospitais e Clínicas de norte a sul do país. Em 2014, a Lusíadas Saúde foi eleita pelo 2º ano consecutivo "Escolha do Consumidor". O seu principal foco é cuidar dos seus clientes. A Lusíadas Saúde faz, por ano, cerca de 700.000 consultas, mais de 280.000 atendimentos urgentes, cerca de 30.000 cirurgias e mais de 4.100 partos. Para mais informações consulte: www.lusiadas.pt
Hospital Lusíadas Porto | Hospital Lusíadas Lisboa | Hospital Lusíadas Albufeira | Hospital Lusíadas Faro| Hospital de Cascais (PPP)
Clínica Lusíadas Gaia | Clínica Lusíadas Almada | Clínica Lusíadas Parque das Nações | Clínica Lusíadas Forum Algarve



PronoKal(R) promoveu workshop ‘comprometidos por um peso saudável’


 

PronoKal® promoveu workshop 'comprometidos por um peso saudável' 

Em Portugal, 50% da população apresenta-se em fase de pré-obesidade e 14% já é obesa. Estes são os números que há muito se querem inverter e a pensar nisso, a PronoKal Group® reuniu, na passada quinta-feira, 23 de abril, no espaço Teka um conjunto de pacientes e médicos para debater a obesidade e o excesso de peso da população portuguesa num workshop denominado 'Comprometidos por um peso saudável'.
O objetivo deste encontro passou por alertar para os benefícios de um tratamento médico e multidisciplinar baseado numa dieta proteinada como é o Método PronoKal®, que não só permite alcançar a silhueta desejada, como também a renovação da autoestima e uma reeducação alimentar para uma adoção plena de um estilo de vida saudável.
O Método PronoKal® baseado numa dieta proteinada, tal como demonstra o Estudo ProKal*1, garante uma diminuição de peso rápida e controlada através de três fases: ativa, reeducação alimentar e manutenção. O estudo ProKal*1, realizado durante doze meses, revela que a perda de peso nos pacientes tratados com o Método PronoKal® é três vezes superior, quando comparados com uma dieta hipocalórica, garantindo a perda média de 8 a 10 kg no primeiro mês (apenas de massa gorda e preservando a massa muscular). Além disso, é atribuída uma grande importância ao papel do médico, ao seguimento clínico e a toda a equipa que acompanha o paciente nas várias etapas, para que os pacientes alcancem os seus objetivos de perda de peso e que mantenham a longo prazo os resultados obtidos.
Neste encontro, os convidados tiveram oportunidade de ouvir a representante da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade, Dra. Paula Freitas, fazer uma análise sobre os índices de obesidade em Portugal e o que poderia ser feito para minimizar este problema de saúde, bem como a Dra. Dina Neves que explicou em que consiste a dieta proteinada e as várias fases do Método PronoKal®. Também o diretor geral da PronoKal® Iberia, Josep Maria Francés, esteve presente para uma breve apresentação da empresa.
No final, os pacientes em tratamento com o Método PronoKal® foram convidados a preparar algumas sugestões de refeição com os produtos PronoKal®, de modo a provar que apesar de ser um tratamento médico de perda de peso não é aborrecido e permite a confeção de uma ampla variedade de propostas para conseguir perder peso de forma segura e eficaz.

Telefone: 707 782 012

  

Grátis avaliação auditiva gratuita a todas as mães



  GAES oferece avaliação auditiva gratuita a todas as mães
Para que as mães não parem nunca de ouvir todas as histórias dos filhos, a GAES – Centros Auditivos, líder ibérica em soluções auditivas, lança uma campanha de comemoração para o Dia da Mãe e oferece um vale correspondente a uma avaliação auditiva gratuita. Basta imprimir o vale e apresentá-lo num centro GAES da sua zona de residência.
A avaliação auditiva consiste num exame, realizado numa cabine insonorizada para que ruídos externos não influenciem o resultado do mesmo. Recolhida a máxima informação sobre o paciente, é feita uma otoscopia para comprovar que não há tampões de cera, inflamações internas, supurações ou perfurações. Em seguida, faz-se uma audiometria tonal via aérea, para determinar o limiar de audição do paciente, e uma audiometria tonal via óssea, que permite medir a capacidade de audição do ouvido interno. Por último, faz-se uma audiometria verbal para avaliar a capacidade de distinguir entre os sons de uma mesma palavra, bem como um teste do limiar de desconforto.





Sobre a GAES – Centros Auditivos
A GAES - Centros Auditivos, líder ibérica no setor da correção auditiva, foi fundada em 1949 em Espanha. A sua atividade cobre desde a fabricação de aparelhos auditivos na fábrica própria Microson, até à sua distribuição e adaptação nos centros auditivos GAES. Comercializa também todos os produtos relacionados com proteção auditiva e sistemas complementares de comunicação e é distribuidora exclusiva do implante osteointegrado PONTO, da marca dinamarquesa Oticon. Em Portugal está presente desde 1993, contando com 23 centros auditivos abertos ao público e mais de 150 centros de consulta em parceria com entidades relacionadas com a área da saúde. Atualmente, o Grupo GAES dispõe de uma rede superior a 500 centros auditivos, distribuídos por Portugal, Espanha, Argentina, Chile, Turquia e Equador.




ASUS anuncia VivoWatch


ASUS anuncia VivoWatch


O primeiro wearable de fitness e bem-estar com monitorização do ritmo cardíaco e uma autonomia de 10 dias.  Dispõe de funcionalidades de monitorização de exercício e de sono para ajudar os utilizadores a desenvolverem estilos de vida mais saudáveis
Concebido para ser usado durante todo o dia, todos os dias, o ASUS VivoWatch tem um elegante design, autonomia de 10 dias e uma estrutura resistente a água com certificação IP67
A exclusiva tecnologia VivoPulse conta com um sensor ótico embutido para uma monitorização constante do ritmo cardíaco sem recorrer a uma desconfortável banda peitoral.

A ASUS apresenta o VivoWatch, o seu primeiro wearable para fitness e bem-estar. Com monitorização de ritmo cardíaco permanente assim como funções de acompanhamento do sono, e com um índice de felicidade intuitivo que mostra o bem-estar geral, o ASUS VivoWatch é um companheiro diário que ajuda os utilizadores a viverem de forma mais saudável e feliz. Desenhado para ser usado durante todo o dia, o ASUS VivoWatch tem um design elegante, uma autonomia até 10 dias e uma estrutura resistente a água (IP67) que lhe permite ser usado no banho. Funciona em conjunto com a app de smartphones ASUS HiVivo, de forma a garantir que os utilizadores alcancem os seus objetivos de fitness e ajudem os outros membros da família e amigos que também usam o ASUS VivoWatch.

"A ASUS tem um compromisso com a inovação e assume a liderança no que respeita às tendências da indústria, o que nos permite criar produtos que moldam o futuro e que o aperfeiçoam", explica Joe Hsieh, vice-presidente e diretor-geral da ASUS. "O ASUS VivoWatch é o nosso primeiro passo num fantástico mundo em que os utilizadores podem aceder a informações sobre o seu corpo e bem-estar em qualquer altura, e onde podem receber perspetivas personalizadas para uma vida mais saudável. Num futuro próximo vamos disponibilizar ainda mais soluções capazes de mudar por completo a noção que os utilizadores têm do que os produtos de fitness e bem-estar conseguem fazer".

Monitorização contínua de ritmo cardíaco
O ASUS VivoWatch oferece a tecnologia exclusive VivoPulse, que usa um sensor ótico embutido para de forma contínua, com segurança e exatidão, medir a frequência cardíaca do utilizador sem que para tal seja necessário recorrer a desconfortáveis bandas peitorais. Medindo o ritmo cardíaco e juntando esses dados a informações como o género e a idade do utilizador, o ASUS VivoWatch indica a intensidade certa de exercício para o desenvolvimento de uma adequada saúde cardiovascular.

Durante o exercício o ASUS VivoWatch disponibiliza feedback contínuo sobre a eficácia do treino do utilizador através de um indicador LED de fácil leitura. Quando o utilizador alcança a sua zona aeróbica de ritmo cardíaco – o nível de exercício cardiovascular que queima efetivamente calorias, fortalece o coração e melhora a resistência – o indicador LED fica verde para que o utilizador saiba que está a treinar à intensidade certa. Se a intensidade for elevada, forçando assim o ritmo cardíaco, o indicador LED apresenta a cor vermelha, para avisar o utilizador que a intensidade de treino não é a mais indicada.

Monitorização de atividade e de sono
A tecnologia VivoPulse permite ainda que o ASUS VivoWatch indique com precisão o número de calorias que o utilizador queima diariamente medindo de forma contínua o ritmo de cardíaco do utilizador. Enquanto o utilizador dorme o ASUS VivoWatch mede o tempo de sono total, o ritmo cardíaco e a quantidade de movimento. De manhã, o utilizador pode ver a quantidade de horas que dormiu nessa noite e quantas dessas horas disseram respeito a um Confort Sleep – uma medida exclusiva do ASUS VivoWatch que indica um sono rejuvenescente e mais tranquilo. Os utilizadores podem usar esta informação como um guia para ajustarem os seus hábitos e para beneficiarem do descanso de que precisam para estarem sempre ao seu melhor nível.

Um olhar intuitivo sobre o bem-estar geral
O ASUS VivoWatch dispõe de um indicador de bem-estar único chamado Happiness Index (HI). Este simples resultado baseia-se no nível de atividade e na qualidade do sono do utilizador e oferece um resumo rápido e de fácil interpretação do seu estilo de vida geral. Um resultado baixo indica que é necessário ajustar os hábitos de exercício e de sono para melhorar a saúde. Um resultado normal ou um resultado elevado garante a motivação para manter os hábitos saudáveis e para tentar alcançar ainda resultados mais positivos.

Ferramentas para cuidado pessoal e para ajudar a família
O ASUS VivoWatch sincroniza-se facilmente com a app de smartphones ASUS HiVivo, para que os utilizadores vejam ao detalhe o seu histórico de exercício, a análise da qualidade do seu sono e o progresso global. Os utilizadores podem manter-se atualizados consultando os índices de bem-estar dos membros da família ou de amigos que usem também o ASUS VivoWatch, independentemente de onde vivam. Ao verificar os resultados Happiness Index, os utilizadores podem desempenhar um papel ativo na promoção do bem-estar dos seus familiares e amigos e dar-lhes a motivação necessária para que estes procurem estilos de vida mais saudáveis.

Preço e disponibilidade
O ASUS VivoWatch estará disponível em Portugal em meados de maio com um PVP recomendado de 159 euros.


 ESPECIFICAÇÕES – ASUS VivoWatch
Ecrã
Resolução: 128 x 128
Corning® Gorilla® Glass 3
Sensores
Acelerómetro de 3 eixos
Sensor de ritmo cardíaco com tecnologia ASUS VivoPulse
Sensor UV
Conetividade
Bluetooth 4.0
Sincronização automática com a app ASUS HiVivo
Consumo de energia
Baixo consumo energético
Autonomia de até 10 dias (uso normal)
Tempo de carregamento: 1 - 2 horas
Resistência à água
IP67
Bracelete
22mm (standard)
Peso
50 gr.

[1]As especificações, conteúdo e disponibilidade de produto estão sujeitos a alterações sem aviso prévio e poderão diferir de país para país. O desempenho real pode variar dependendo das aplicações nível de uso, ambiente e outros fatores.
2 Os dispositivos indicados no comunicado foram testados para funcionar com o ASUS VivoWatch. Outros dispositivos não indicados podem ser compatíveis com o wearable mas não foram oficialmente testados
                                           
###

 

Sobre a ASUS

A ASUS é um dos três maiores fabricantes do mundo de notebooks de consumo e fabricante das motherboards mais vendidas e premiadas em todo o mundo. Como empresa que lidera a nova era digital, a Asus desenvolve e fabrica produtos que respondem na perfeição às necessidades digitais em casa, escritório ou das próprias pessoas com um grande portfólio de produtos que também inclui motherboards, placas gráficas, drives ópticas, monitores, desktops, PCs all-in-one, notebooks, netbooks, tablets, servidores, soluções multimédia e wireless, dispositivos de rede e telemóveis. Guiados pela inovação e com enfoque na qualidade, a ASUS recebeu 4.326 prémios em 2014 e é altamente conotada por ter revolucionado o mercado dos PCs com o seu Eee PC™. Com um número global de mais de 12.500 trabalhadores e uma das melhores equipas de investigação e desenvolvimento de 3.800 engenheiros, as receitas da empresa em 2013 rondaram os 14 mil milhões de dólares.
As marcas e nomes dos produtos mencionados são marcas registadas das suas respectivas companhias. As imagens apresentadas são meramente ilustrativas podendo não corresponder ao produto final. Todas as especificações estão sujeitas a mudança sem aviso prévio. 
©ASUSTek Computer Inc. Todos os direitos reservados


RP: livro Guia de Remédios Naturais para Mulheres ✓

E quem ganhou foi: Emilia Aguiar Silva
Parabéns.



A preocupação das mulheres pelo seu bem-estar leva-as a procurar ferramentas de desenvolvimento pessoal e formas mais naturais de se cuidarem. Os remédios naturais são uma excelente opção sempre que precisar de recorrer a ajuda externa, pois contribuem para reduzir a intensidade e frequência dos problemas de saúde, aliviar o desconforto e prevenir complicações futuras.

Com mais de meia centena de queixas de saúde comuns (exemplo: dor na mama, celulite, estrias, infeção vaginal, menstruação, prisão de ventre, etc), e recomendações detalhadas sobre como utilizar um vasto leque de terapias naturais para cada uma delas – Herbalismo, Aromaterapia, Florais de Bach, Hidroterapia e Geoterapia, Homeopatia e Sais de Schüssler, Remédios Caseiros, Reflexologia Podal - este guia inclui também uma secção sobre como implementar um estilo de vida saudável e outros temas importantes para o bem-estar físico, mental e emocional da mulher.

Partilha a imagem aqui

e


--> -->

RP: Bio-Ritmo - Ganha 10 produtos ✓

E quem ganhou foi:


Cátia L Vialonga
André D C S Paredes
Gracinda R Leiria
Isabel M Lisboa
Vera S Cacém
Márcia F Fernão Ferro
Margarida S Portimão
Liliana O Póvoa Santo Adrião
Cristina I B P Feijó-Almada
sara m valega


Recupere o Ritmo com BioRitmo!
Se  esteve durante meses a treinar para estar em forma e aproveitar os primeiros raios de sol “sem remorsos” mas, a fadiga muscular teima em aparecer, a suplementação pode ser a solução!
Sem açúcar e com magnésio - ingrediente muito utilizado no meio desportivo por contribuir para a manutenção muscular - Bio-Ritmo Mg 2+ é um suplemento alimentar que contribui para a redução do cansaço e da fadiga física.
Entre na Primavera e ganhe Ritmo para o Verão com Bio-Ritmo Mg 2+.

Exclusivo em farmácias e parafarmácias.

PVPR:  15,95


A Saúde Hoje, em parceria com a Bio-Ritmo, oferecem 10 suplementos para a redução do cansaço e da fadiga.

Para participar:

1) Partilhar a imagem no facebook, aqui
2) Preencher o formulário.

Participa! Boa Sorte